Golfinhos de Sírius

Despertando como os Golfinhos

Primordial

Ao transpor o véu
Entre mar e céu
Além da limitação da atmosfera
O Cosmo
Ao ponto central de Luz
Esfera em outra proporção
Além do sol
Ao Sol Central
Num salto quântico
Na ponte que conduz
Memória ancestral
Sem tempo, linear…
Primordial, essência, desperta
Oscilando entre dimensões paralelas
Em consciência 

“Os peixes estão imersos em água, mas não imaginam o que seja água, os golfinhos, ao saltar, seguindo o tubo de luz formado pelo sol (e quem já mergulhou há alguns metros e se ateve além da realidade água e todos os seus encantos submersos, sabe como a luz do sol se projeta além da superfície da água), ao saltar, transpassam o que chamamos de atmosfera, pelo portal ao cosmo, acessam outra dimensão, oscilando entre o adormecido em matéria e a essência.

Nós humanos, estamos imersos em céu, embora comum apontarmos o céu como algo distante, onde vemos estrelas, pois dividimos entre lá e aqui, delimitando pela atmosfera que nos dá a luz do dia em azul anil, ocultando de nós as estrelas, na maioria permanecemos como peixes, sem ir além, sem perceber a Luz em que estamos imersos.

Quando experimentamos a expansão de consciência, em flashs, podemos saltar como os golfinhos, à nossa essência além da matéria, como ser cósmico, pela ponte que nos conduz ao ponto onde Somos Um.

Como explicaríamos para alguém que está no plano, da 2ª. dimensão o que é uma esfera, se tudo o que seria percebido de uma esfera ao cruzar um plano seria uma sequência de círculos do minúsculo ao diametral, seguido por tantos outros até o minúsculo novamente, e que a esfera é Um, numa outra dimensão?

Como explicar a alguém que está na 3ª. dimensão, fadado à gravidade da 2ª. e ao tempo da 4ª. o que vem a ser a 5ª. dimensão, se este alguém não saltar como golfinhos para poder entender as rodas dentro de rodas nesta outra proporção?

Enquanto estivermos cumprindo a limitada proposta de vivenciarmos as atividades físicas, intelectuais e oníricas, onde a mente está ativa na linearidade, sem dar espaço para o vazio que a Tudo abarca, não perceberemos o não-tempo e continuaremos adormecidos.

Para isto, fica a proposta de MEDITAÇÃO, como prática diária, como se fossemos buscar o oxigênio fora da água ciclicamente, até tornar-se um hábito que pode nos ajudar a perceber este ‘Algo Mais’, para que possamos mesmo, estar cada vez mais despertos.”

Sophia Christou
“Que todos os seres despertem!!!”

Anúncios

1 Comentário

  1. Oriana said,

    Lindo texto, querida! Adorei mesmo… gratidão!
    recebo como um convite para vivenciar a vida de um golfinho! que gostoso!
    entendi (graças a você) a magia e o mistério do golfinho!
    Ahhh… amei! quero ser golfinho rssss
    Beijos de golfinho, florzinha!
    🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: