Alguma coisa mudou

abril 11, 2016 at 7:54 pm (Insights, Luz, Poemas, Vídeos)

Alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

Sinto Paz e Beleza em tudo, especialmente nas coisas simples que não costumava prestar atenção

(Esta música sempre foi um hino para mim, adoro o Gil, sua sensibilidade. Essa letra sempre foi uma das minhas preferidas…)

Mas alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

Sempre gostei mais de me aquietar para ouvir Deus do que falar para ‘Ele’
Sempre fui mais introvertida e gostei da Solitude, de ficar comigo mesma

Nunca gostei muito de roupa ou de sapatos…
Gosto de pisar na grama, na terra, na areia
Gosto de sentir o Sol com os pés.

Adoro banho… banho de mar, banho de cachoeira, banho de rio e especialmente de chuva

Mas alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

A necessidade de ficar a sós, ou de apagar as luzes, ou de calar a voz, as vozes, os sons…
Não têm mais tanta importância…

Os sapatos, a roupa…
Estar despida agora me significa despir-me do ego

E… tanto faz a roupa ou o lugar

Porque…

Alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

Minhas mãos vazias é não tentar prender o tempo

É estar pronta para atender ou socorrer
E assim, recebo, pois elas estão abertas
…E a abundância só entende isso

Alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

O caminho é o passo presente.

 

Sophia Christou
Com o cardíaco em flor

(Dedicado ao Sérgio – morador de rua que espelhou minha alma em seus olhos azuis…)

 

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Bálsamo

setembro 30, 2015 at 6:05 pm (Coisas do Coração, Luz, Poemas, Vídeos)

Aqui estamos, eu e você

Na experiência terrestre como humanos

Sentindo o olhar, ouvindo a vibração de nossa própria frequência

Música Divina

Do Sagrado que Somos

Firmando a sintonia no bálsamo do encontro

Te beijo a alma no toque suave de nosso manto de Luz

Num amor atemporal  – sem as limitações do espaço ou tempo

Sem o aprisionamento do corpo

Sem o controle da mente

Apenas essência

E a certeza de não estar só

Despertando em Consciência

Sophia Christou

(Essa maravilha de música do Caetano que me traduz na frase:
“E de nada valeria acontecer de eu ser gente e gente é outra alegria, diferente das estrelas…”
Aqui na voz e arranjo de Marcus Viana com a vibração linda de Andre Matos)
Compartilhando neste poema com você de mesma essência, mesmo lugar de onde venho…

Link permanente Deixe um comentário

Presença

dezembro 12, 2014 at 3:17 am (Expansão de Consciência, Insights, Luz)

O Universo, tal qual eu o percebo, é o reflexo da Luz que já existe em mim.

Quanto mais Consciente eu me torno

Mais claro fica o Caminho que eu percorro,

E mais simples é diferenciar o que É Real do que é fruto da minha mente…

Pois o que assim é, se desfaz frente a observação atenta

Sobrando apenas a Certeza

Por estar Desperta,

Não sobra dúvidas do quê seguir

Pois eu me torno a própria direção

A Felicidade que eu sinto, assume um novo sabor

Ao perceber onde e como estou

Tem a amplidão da Plenitude,

Um Brilho inviolável

Misturado a Gratidão e a Graça

… é assim que saúdo 2014, ao descrever o que me trouxe de presente, a Presença

E meu maior intento para todos os que me rodeiam é que vocês sintam a vibração desse Eterno OMmmmmmmm

Na reverberação de sua Plenitude

Om Isham, Amor!!!!

Sophia Chirstou

Presença

Link permanente 1 Comentário

Ascenção

julho 22, 2014 at 11:04 pm (Luz, Poemas)

Luz

acender a luz e iluminar

Ascender à Luz e Iluminar

 

iluminar por fora, na superfície, possibilitar ver

Iluminar por inteiro, na profundidade, enxergar

 

Do físico ao sutil

De um pouso a um salto

Do fixo para o movimento

 

Um portal se abre e diante dele observo

Agradeço por assim estar, permaneço

Brota amor, transborda

Borda em renda o limiar

Aceito o que quer que eu perceba

Passa, solto

E o vazio me completa

Ascendo…

 

Sophia Christou

Link permanente 1 Comentário

Cumpra-se

fevereiro 21, 2014 at 11:09 am (Luz, Poemas)

liberdade_5

Os últimos fios se rompem
A energia é liberta e acolhe-se feito imã
Às pontas que se distanciam
Um vácuo é percebido
Pela inércia do movimento
Que aceleradamente conduz
São quilômetros e logo… anos luz
Tempo e espaço misturados
No maia da terceira dimensão
Uma das pontas
Volta ao chapado da segunda dimensão como foto
E outra ultrapassa para a além da quarta, a quinta em percepção
Resta apenas a essência
Após viagem terrena
Num eclipse da alma e sua sombra
Agora só o brilho …A leveza
Um despertar em paz
E da experiência apenas o crescimento
A consciência

Cumpra-se.

Viva a liberdade!

Sophia Christou

Link permanente Deixe um comentário

Afinação

maio 28, 2013 at 9:19 pm (Luz, Poemas)

vida

Sinto…

Apenas ouço

Com os ouvidos do coração

Vejo com os olhos da alma

Toco… sem espaço ou tempo

No vento da tua voz como brisa

Luz pura em essência

Silêncio e música

Afinação cristalina

Reverberando em vida e em cor

Amor

Sophia Christou

Link permanente Deixe um comentário

Tudo Azul

fevereiro 17, 2013 at 8:46 pm (Luz, Poemas)

Borboleta Azul

Azul

Na leveza que leva Luz

Num vôo que oscila e paira

Ouço o riachinho ao longe

E teu coração em meu ouvido

Só nós, e a cumplicidade da mata

Fim de tarde a chuva na montanha

A varanda é nosso aconchego

No olhar calmo

A água que a tudo lava

Ao sol a araucária engrandece a paisagem

Apenas a sensação de Paz

Para aquecer o coração

Limpo pela água da nascente

Renovação e Equilíbrio

Brilho e Luz em nós…

Sol após Lua, Lua após Sol

Perfeita Comunhão

Sophia Christou

Link permanente Deixe um comentário

Lembranças

dezembro 9, 2012 at 9:47 pm (Luz, Poemas, Vídeos)

Ainda me sinto brinquedo em seus braços

Correndo na areia e pulando ondas

Colorindo nossos sonhos em cores de flores no espaço

Nossas buscas e descobertas

Mulher-criança

Nossa dança ao dormir

Sua voz a me embalar

Doce como o brilho do olhar

Como estrelas

Iluminando os castelos dos meus sonhos em pureza infantil

 

Os passos foram tentando ser por si

Nos tropeços que tive

E em todos, teu abraço me amparou

Fui sentindo tudo resolvido

Quando parecem sonhos ao vivo

E se mostram dar certo

Quero que possa ver, sentir teu plantio constante

Agora renascer

  

 

 

Com todo o carinho de filha para mãe!

Dedicado a minha mãe Mulher-Criança-Linda

 

Link permanente 1 Comentário

Sintonia

outubro 22, 2012 at 9:05 pm (Luz, Poemas)

Houve a conexão
Mais uma vez
Sinto o chamado
Dentro de mim
Como algo além de mim
Maior

É como se outro Eu falasse
Sem diferenças ou distâncias

Sinto que vive
E em meu humilde sentimento
Sinto isto em meu coração
No Eu aqui em carne
Algo muito além da carne

Ouço de você, por sentir como outro
Como complemento
Mas é como se fosse Eu mesma
Me encanta essa forma de conexão
Um outro Eu

Tua vibração é forte
O que faz você como Eu neste momento?
Estamos além do tempo
Somos além de nós
Ainda
Sempre

Sei que pensas
Vens até mim
Me chama
Me leva

Somos União
Te sinto como antes
Com mesma intensidade
Mesmo Amor
Nada mudou
Apenas o acesso

Nossa!!! como estava eu distante

Sinto se aproximar
Sinto me intercalar
Posso tocar tua pele translúcida
E mergulhar no mar do teu olhar
Tão claro e tão profundo

Aqui estou
Com tua presença em mim
Com minha presença em nós
Além dos nós que nos afastaram
Sem nomes
Sem datas
Sem endereços
Apenas conexão

 

Sophia Christou

 

 

Link permanente Deixe um comentário

Pureza

outubro 15, 2012 at 8:49 pm (Luz, Poemas)

Ter as mãos abertas pra receber

O coração aberto pra reconhecer

A mente aberta pra aprender

 

Os ouvidos da alma são a conexão

Ouvir a voz interior… a intuição

A sincronicidade e a sustentação do fluxo

 

A visão interna é a verdade do que Somos

Bem no fundo do nosso âmago

O que sobra de nós mesmos

 

Sem a máscara…

 

Porque é assim que voltamos a origem

Só a consciência…

É assim que não somos mais apenas parte

Ou um nome

Ou uma história

Ou um modelo idealizado

 

Podemos sentir o Todo

Na sintonia divina

Na pureza da Verdade

Começando a aceitação, por nós mesmos

Na transparência sem conceitos

Sem limites

Sem pesos

Apenas Gratidão

 

Sophia Christou

Link permanente 1 Comentário

Next page »