Alguma coisa mudou

abril 11, 2016 at 7:54 pm (Insights, Luz, Poemas, Vídeos)

Alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

Sinto Paz e Beleza em tudo, especialmente nas coisas simples que não costumava prestar atenção

(Esta música sempre foi um hino para mim, adoro o Gil, sua sensibilidade. Essa letra sempre foi uma das minhas preferidas…)

Mas alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

Sempre gostei mais de me aquietar para ouvir Deus do que falar para ‘Ele’
Sempre fui mais introvertida e gostei da Solitude, de ficar comigo mesma

Nunca gostei muito de roupa ou de sapatos…
Gosto de pisar na grama, na terra, na areia
Gosto de sentir o Sol com os pés.

Adoro banho… banho de mar, banho de cachoeira, banho de rio e especialmente de chuva

Mas alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

A necessidade de ficar a sós, ou de apagar as luzes, ou de calar a voz, as vozes, os sons…
Não têm mais tanta importância…

Os sapatos, a roupa…
Estar despida agora me significa despir-me do ego

E… tanto faz a roupa ou o lugar

Porque…

Alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

Minhas mãos vazias é não tentar prender o tempo

É estar pronta para atender ou socorrer
E assim, recebo, pois elas estão abertas
…E a abundância só entende isso

Alguma coisa mudou
Mudou profundamente apesar de sentir sutilmente

O caminho é o passo presente.

 

Sophia Christou
Com o cardíaco em flor

(Dedicado ao Sérgio – morador de rua que espelhou minha alma em seus olhos azuis…)

 

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Consciente

março 21, 2016 at 11:10 pm (Insights)

“Em algumas situações costumava dizer que era melhor agir racionalmente do que emocionalmente.

Hoje descobri que tudo é mente e o que vale mesmo é estar consciente, pois toda a atitude, palavra, gesto ou ação vinda desse lugar, da Consciência, é a melhor coisa que poderia acontecer, no presente, íntegro, sem rodeios, sem disfarces, sem máscaras, sem premeditações, sem expectativas… Apenas É, inocentemente, a Verdade.”

Sophia Christou

deserto

 

Link permanente Deixe um comentário

Inocência

setembro 8, 2015 at 9:37 pm (Insights, Poemas, Vídeos)

…cada momento é novo e imaculado

vazio e completo

pronto a ser colorido com a vida

com o que vemos e sentimos

com o que nos apercebemos

com nossas experiências

…um momento puro e límpido a cada instante

e a cada instante a possibilidade de criarmos…

 

Sophia Christou

 

 

 

 

Link permanente Deixe um comentário

Presença

maio 19, 2015 at 6:14 pm (Insights)

buddha-in-the-moment

 

Fique aqui
Perceba
Sem dentro e fora
Sem passado
Sem futuro
Apenas observe
Não negue nada
Não julgue
Apenas pulse
Você é Vida
É Expressão Divina
Aqui e Agora
Em completude

Sophia Christou

Link permanente Deixe um comentário

Vão da Eternidade

março 12, 2015 at 3:43 pm (Expansão de Consciência, Insights)

Colocando as atitudes de ascensão uma a uma, intercaladas a pensamentos dos quais fui me desidentificando percebi um ponto de dor bem profundo, dor emocional, não física, um ponto/aspecto que ainda sou muito triste, uma incompreensão de algo que me falta, que ainda busco, olhei para isso e me permiti sentir, sem julgar, também não forcei entender e, do sentir, me ‘descolei’ para o observador…

Em algum momento veio uma questão que não parecia ser minha mente, foi como um mestre interno me mostrando e sem palavras… Veio algo que simboliza assim: “o que te falta, está buscando fora? Você já é, você já tem”.

Apenas aceitei e continuei observando, percebi que não há o fora, e também não há o dentro, é tudo uma coisa só.

É como se o que dói nessa dimensão estivesse limitado de sentir nessa condição/dimensão, mas que eu estou também na outra ou nas outras, mas é um “eu” sem ego, tentei novamente entender com a mente e veio o mesmo direcionamento: “vai tentar entender com a mente? Apenas permita-se sentir” (Nessa dimensão temos formas, palavras, comparativos, memórias, mas esta não é a linguagem das outras dimensões, está fora da compreensão que posso ter nesta) mas o sentir, sim, isto é possível de se experimentar…

Então ‘desgrudei’ novamente, me permitindo e foi como se a partícula fosse onda ao mesmo tempo, pois não havia nem tempo e nem distância, as dimensões co-existiam e ‘eu’ estava permeando todas ao mesmo tempo, como se me deitasse no Vão da Eternidade.

Fiquei sentindo essa amplidão, apenas observando.

Quando fomos chamados a voltar, ainda sentindo a completude que calou a ‘dor da separação’, fui me apercebendo novamente do corpo físico e foi como se minha mão pudesse tocar um fino véu para se despedir de mim mesma do outro lado.

O êxtase em meu peito me trouxe uma satisfação que em poucas ocasiões senti, uma saciedade que me pareceu matar a fome, a sede e toda a ânsia de tentar completar-me.

 

(Vivência de uma hora com Ascensão Ishaya juntamente com o Grupo que frequento semanalmente.)

Março/2015

Sophia Christou

leveza

Link permanente Deixe um comentário

Presença

dezembro 12, 2014 at 3:17 am (Expansão de Consciência, Insights, Luz)

O Universo, tal qual eu o percebo, é o reflexo da Luz que já existe em mim.

Quanto mais Consciente eu me torno

Mais claro fica o Caminho que eu percorro,

E mais simples é diferenciar o que É Real do que é fruto da minha mente…

Pois o que assim é, se desfaz frente a observação atenta

Sobrando apenas a Certeza

Por estar Desperta,

Não sobra dúvidas do quê seguir

Pois eu me torno a própria direção

A Felicidade que eu sinto, assume um novo sabor

Ao perceber onde e como estou

Tem a amplidão da Plenitude,

Um Brilho inviolável

Misturado a Gratidão e a Graça

… é assim que saúdo 2014, ao descrever o que me trouxe de presente, a Presença

E meu maior intento para todos os que me rodeiam é que vocês sintam a vibração desse Eterno OMmmmmmmm

Na reverberação de sua Plenitude

Om Isham, Amor!!!!

Sophia Chirstou

Presença

Link permanente 1 Comentário

Origem

abril 24, 2014 at 1:59 pm (Insights, Poemas)

 

berçario de estrelas

Vejo parques e praças passando
Num voo vejo tudo e todos
Em suas rotinas, em suas vidas
A vida acontecendo
A flor desabrochando
As folhas voam secas cobrindo as calçadas
No fim de um ciclo
Os pássaros e animais
As pessoas com seus gorros
Em suas histórias pequenas e incompletas
Sem perceber o cenário integral que compõe
Os enredos são muitos,
Os argumentos tentam convencer
Sem vencer
Apenas passo
Como um transeunte
Atravesso, corto, sigo, não volto
O caminho é outro, sem volta
Apenas sigo em frente
O acesso é livre
As interrupções da sintonia são cortadas
Apenas passo, pelos mundos
E cada um no seu mundo interno
Intercalo em seus vãos
Sem pensamentos, apenas observo
Estou aqui apenas de passagem
Não sou daqui
Meu ser experimenta a vida em matéria
E o ponto de consciência que Sou
Também passa, pelo lindo planetinha azul
Sou daqui e não sou
Sou Luz presa em forma humana
E com os olhos da carne observo
Mas com o calor da alma
Apenas sinto e relembro
Retorno à origem

Sophia Christou

Link permanente Deixe um comentário

Eternidade

setembro 20, 2013 at 7:52 pm (Insights, Poemas, Sagrado Feminino)

Do silêncio da mente
Brota uma música ao fundo
Suave melodia irradia o fino fio de Luz
Brota em flor dentro de ti
Lótus de Amor
Em verdade e sabedoria fecunda
Na pureza a ensinar
Se nutrindo do teu néctar
Pra suavemente lembrar
Aqui e Agora este é teu lugar
Onde a natureza cuida
Dia após dia
Noite após noite
Cumprindo os ciclos da Eternidade
Pois eterno é o momento
Que manifesta-se em festa
No momento de apenas sentir
Na temperança a aliança se refaz
Conecta teu Ser ao Ser Maior
Pois o que trazes em teu ventre
É pura Luz de Amor a conduzir
Cada passo do caminho
Se encantando com cada manhã
Com cada novo presente
De presente todos os dias
Um dia de cada vez
E todos como se fossem únicos
Pois assim são
Na completude de encontrar
Dentro de ti as respostas
Para todas as perguntas
Amor!
E Amor é aqui e agora
Não envelhece
Pois não há tempo
E na entrega há um passo
Para a eternidade

“Com amor e carinho pra amiga que desperta em Luz com Luz em seu ventre. Beijo eu seu coração querida Analu.”

 Sophia Christou

Imagem1

 

GATE GATE PARAGATE
PARASAMGATE BODHI SVAHA

“Que a eternidade se manifeste !”

Link permanente 2 Comentários

Leveza

julho 24, 2013 at 1:57 pm (Insights)

Movimentos do corpo

Nada

Embala, dança
Rola enrola
Engatinha
Senta Levanta
Anda
Corre

Dança
Balança
Gira
Salta
Pula
Voa
Dança

Tantos ritmos

Anda de bicicleta
A cavalo
De ônibus
De metrô
De carro
De moto
De navio
De quadriciclo
De camelo
De elefante
De avião
De helicóptero
De teleférico
De balão

Voa

De asa delta
De paraglider
De para-quedas

Voa em queda livre

Veleja
Bóia
Mergulha

Nada

A m a

Imóvel…
Medita

…Então o movimento é outro…

Movimento da alma

Leveza
União com a alma da Terra em todos os seus movimentos…

 É    A m o r

 

Sophia Christou

 (após este insight, num voo leve da alma… a sincronicidade de encontrar em minha galeria de músicas num álbum de artista desconhecido, simplesmente esta maravilhosa música, de amigos nada desconhecidos: Chandra, Thomás, Gui e Leal – Udiyana Bandha, que aqui eu compartilho…)

voo da alma

Ascensão

Força essa, força tamanha
Companheira viva na terra
Nosso corpo sente, consente
Invisível sustenta a mente
A certeza de existir

Peregrinos em muitas viagens
Quem sente as forças da natureza
Que sente na lua, que sente no sol
Verdes matas, grande na qual
Verde ventre, união do ser

Essa alma, seu prazer
Tua alma é teu prazer
Esta alma e o seu prazer

Flutuar na luz do universo
Sem o peso dessa matéria
Ao encontro do criador
Força eterna que nos criou
Na certeza com todo amor

Essa alma em seu louvou
Tua alma é seu louvor
Esta alma em teu louvou

Udiyana Bandha

Link permanente 1 Comentário

Aproximação

fevereiro 19, 2013 at 10:03 pm (Insights)

caminho da cabala

 

Algumas pessoas são anunciadas por uma grande alegria em nossa vida que chega sem explicação, nos faz rir à toa

Outras por flores que brotam no coração e nos direcionam os olhos

Algumas nos fazem sonhar, sonhar, sem motivos, e simplesmente, mesmo sem a conhecermos pessoalmente quando aparecem à nossa frente, pela sincronicidade, os olhos brilham

Outras são anunciadas por sinos que soam e reverberam em nossa essência, nos chamam, nos despertam e nos lembram de quem somos

Outras são luzes de cores que mesclam nossa aura com algo conhecido e nos faz sentir Um Só

 

Sinto algo sem palavras, sem cor, sem forma, sem endereço brotar em mim

Alguém se aproxima, mas algo ainda me é velado

Seria um Ser alado?

Uma brisa que brota em perfume com ares de conhecido

Fica em mim apenas a certeza de Sua chegada

 

Pacientemente espero

Sinto, me alegro, me torno colorida, e brilho, o coração soa como o sino

Conscientemente espero

Através desse perfume

O Ar que como alento alimenta a sensação

De nunca estar só

Pois sinto nossa presença como Um, em algum lugar por onde tenho andado

…mas não lembro

Ei de despertar nessa conexão

Nesse Amor sem nome ou endereço

 

Sophia Christou

 

 

Link permanente Deixe um comentário

Next page »