Moola Mantra

junho 24, 2011 at 11:00 pm (Mantras)

 

Om
Sat Chit Ananda Parabrahma
Purushothama Paramatma
Sri Bhagavathi Sametha
Sri Bhagavathe Namaha

Sempre que vibro este mantra, sinto o aterramento
como se fossem imensas raizes me firmando…

E nesse alinhamento, sinto a firmeza da Mãe Terra em mim
sintonizo o Sagrado…

…da parte ao Todo

 

Sophia Christou

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Ela e Eu

junho 22, 2011 at 12:40 am (Coisas do Coração, Outros)

Há flores de cores concentradas
Ondas queimam rochas com seu sal
Vibrações do sol no pó da estrada
Muita coisa, quase nada
Cataclismas, carnaval
Há muitos planetas habitados
E o vazio da imensidão do céu
Bem e mal e boca e mel
E essa voz que Deus me deu
Mas nada é igual a ela e eu
Lágrimas encharcam minha cara
Vivo a força rara desta dor
Clara como o sol que a tudo anima
Como a própria perfeição da rima para amor
Outro homem poderá banhar-se
Na luz que com essa mulher cresceu
Muito momento que nasce
Muito tempo que morreu
Mas nada é igual a ela e eu

Caetano Veloso

… e eu que poderia jurar que essa letra era de Lupcínio Rodrigues…
enfim… é dele… Caetano… que eu adoro…

Recebi como um presente…
Receba como um presente, afinal não há nada diferente de presente
Não há o que passou, nem o que há de vir….
`Tudo` simplesmente É…
Em mim, em você… sempre

Sophia Christou 

Link permanente Deixe um comentário

Flores em você

junho 15, 2011 at 7:37 pm (Coisas do Coração, Vídeos)

Dinho,

Vejo flores em você!!!

Você que chegou numa primavera querendo ser verão e tomando de calor
meu coração tão quieto…
…passou pelo nosso outono de deixar pra trás tudo o que não nos serve mais
… ficando com o que é de nós, presente…

…E que mesmo no inverno que se aproxima, faz calor e brota flor na contínua primavera de nossas vidas em comunhão!!!

Grata por ser o último!!!

Namorado querido
amigo, amante, marido,
filho, irmão e pai e avô
Amor completo Amor
de alma em corpo de flor

Vejo flores em você!!!

Com amor Sophia

Link permanente Deixe um comentário

Além

junho 1, 2011 at 9:46 pm (Luz, Poemas)

Se não houvesse mais terra
Ainda assim, colocaria meus passos a caminho

Se não houvesse mais montanhas
Ainda assim, galgaria ao alto dos meus sonhos

Se não houvesse mais mar
Ainda assim, mergulharia nas profundezas do que busco

Se não houvesse mais vento
Ainda assim, sentiria o perfume dos lugares por onde tenho estado

Se não houvesse mais lua
Ainda assim, me nortearia em ciclos na cadência do feminino que habita meu ser

Se não houvesse mais estrelas
Ainda assim, saberia o mapa que leva de volta ao lar

Se não houvesse mais sol
Ainda assim, buscaria o sol maior que nos move

 

Sophia Christou

Link permanente Deixe um comentário