Sentidos

abril 30, 2010 at 11:06 pm (Expansão de Consciência, Poemas)

Não sou os olhos que vêem a Vida
E sim, a Vida que vê através desses olhos
Uma de Suas facetas
Olhos que poderiam ser os ‘seus’
Mas que erroneamente chamamos de ‘meus’
No desespero de possuir e delimitar
Enquanto Ela, a Vida,
Transita entre corpos.
Não sou os ouvidos que ouvem os sons
Mas sim, os sons que penetram os ouvidos
Sou música e ruídos,
Sou fluxo de silêncio e sons.
Não sou o sabor da língua
Sou o mel, a pimenta e o sal
E o amargo do fel…
E na boca me espalho no céu.
Não sou a pele que sente
Mas sim, o vento que acaricia,
O calor, a umidade,
O frio e o fogo que arde.
Não sou esse coração
Que sofre, ama e sustenta esse corpo
Sou apenas o pulso
Da Vida a pulsar

Sou todos esses sentidos
Mas não somente os sentidos
Sou o Sentir

Sou Nada na respiração
Que mantém esse corpo
Sou Tudo na mente vazia
Dessa Meditação

Sophia Christou

Link permanente Deixe um comentário

Tudo com Amor

abril 30, 2010 at 12:27 am (Outros)

Doces palavras, falar
Bons pensamentos, cultivar
Que eu me importe só com os erros meus
Que meus olhos enxerguem só Deus
Em todas as criaturas

Só o amor pode realizar
Só o amor pode nos transformar
Tornar nossas mentes puras

Acordar com amor
Encher o dia de amor
Viver o amor
Dormir com amor

Sai Baba é o amor
Jesus é o amor
Krishna é amor
Dhamma é o amor
Jeová é o amor
Buda é o amor
Alah é o amor
Deus é o amor! É o amor!

(artista desconhecido – Se alguém souber quem é o autor, por favor me comunique, para que eu possa colocar o seu nome junto desta maravilhosa obra!!!)

Link permanente 11 Comentários

Voz de Juramidam

abril 27, 2010 at 10:00 pm (Expansão de Consciência, Poemas)

Andando só por acaso
Me veio um cheiro de casa
Banhado de rosa e jasmim
Me veio um gosto na boca
Amargo mas verdadeiro
O peito se abrindo em lótus
E Ele olhando pra mim

Eu nua diante mim mesma
Despida de apegos e posses
Ouvindo atenta em silêncio
Respostas que há tanto buscava
No poder do fogo que queima
No sustento que a terra me dava
Sem ontem nem amanhã

‘Fluir com as águas e o vento
Acreditar no Eu verdadeiro
Que o Pai está aqui dentro’

Jurado por Juramidam

Sophia Christou


 

 

“… É Juramidam, Ele afirmou, quando romper a aurora vai se abrir a flor…”
(Chandra Lacombe)

Link permanente Deixe um comentário

Sumiço

abril 27, 2010 at 2:38 am (Meditação, Poemas)

Às vezes me dá vontade de sumir
Tenho me observado
E percebi que precisava entender melhor o que é isso
Sumir
Eu, sumir
O que chamo de ‘eu’ é o ego

Foi quando me dei conta
Que o quê eu preciso fazer pra sumir
É deixar de por foco nele, em mim
Quer dizer, no ego
Desaparecer pro que não é

Então sentei e meditei
E a mente foi ficando vazia
E simplesmente comecei a sumir
Sumir com o ego
Assumir que não sou isso
Que na verdade não sou nada disso
Aceitar o vazio que isso traz
Aceitei

Então, sumiu
Sobrou só o silêncio e a consciência
De que só isso importa

Sophia Christou

Link permanente 1 Comentário

Gayatri Mantra

abril 26, 2010 at 1:00 am (Mantras, Vídeos)

OM BHUR BHUVAHA SWAHA
TAT SAVITUR VARENYAM
BHARGHO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YONAHA PRACHODAYAT

“Gayatri Mantra”

Este é um dos mantras mais entoados na India e regiões próximas… seu significado é muito amplo. Minha intenção aqui, não é discorrer sobre este assunto, nem me sinto capacitada para tal, é apenas, colocar minhas impressões pessoais sobre o exercício da repetição deste mantra que venho praticando há mais de 4 anos”.

“A sutiliza da harmonização interna com esta vibração me faz sentir os diferentes reinos em sintonia.  É uma forma de utilizar a matéria que minha consciência habita para sentir a parte feminina da Terra em sua manifestação. 

A parte sem palavras, formas ou sons, no imanifesto composto por essa essência em potencial de criação Divina, me faz ter a certeza de que não sou algo separado do Todo, mas que faço parte desse pulsar de Vida”.

Sophia Christou

Link permanente 1 Comentário

Lampejo

abril 24, 2010 at 3:19 am (Hinos)

Chama Divina dentro de mim
Se mostra assim
Como um lampejo
Na oscilação
Como que respondesse ao vento da respiração
Que carrega meu amor
Em plena sintonia
De um beijo

É alma que se funde
Ao Todo
Se confunde
Se mistura com o íntimo
Se dissolve no éter
Elemento
Sem forma
Sem pensamento
Se torna
No vazio pleno de Luz
De mim, de Deus
É Deus em mim

Sophia Christou

Link permanente 1 Comentário

Ondas

abril 23, 2010 at 1:35 am (Expansão de Consciência, Poemas)

 

Em meio a mentiras
castelos de areia
vão se desmanchando
com as ondas que vem

E o que parecia beleza
escondia a tristeza
e as ondas se vão

E toda a carência
de um brilho tão frágil
levou ao naufrágio
o que era ilusão


Então apenas a essência
da areia, o sol
a água e o sal
formando esse chão

E outra onda vem
agora a acariciar
e a presentear
com uma estrela do mar

Sophia Christou

Link permanente 2 Comentários

Om Mani Padme Hum

abril 23, 2010 at 12:11 am (Mantras, Vídeos)

 

Om Mani Padme Hum   Om Mani Padme Hum   Om Mani Padme Hum

Om Mani Padme Hum   Om Mani Padme Hum   Om Mani Padme Hum

Om Mani Padme Hum   Om Mani Padme Hum   Om Mani Padme Hum  

“O Mantra da Compaixão”

 “… que possamos ter compaixão por Todos, nos colocar no lugar do outro pra entender que Todos estamos fazendo o nosso melhor, aquilo que podemos fazer dentro do nosso alcance, no momento e na situação em que estamos.Que possamos ajudar sempre que possível a vislumbrar outras possibilidades de maior Luz e menos dor, respeitando a limitação do outro e sem a arrogância de achar que a nossa forma de ver e sentir é a correta, mas com bom senso, amorosidade e verdade.E que possamos acima de tudo desenvolver a Virtude da Compaixão por nós mesmos!”  

 

Nesta subdivisão deste Blog, coloco um pouco de meus sentimentos e percepções sobre os mantras. Estudo profundo de elevação da sintonia de minh’alma nestes últimos anos de trajetória de Despertar. Sem crenças, dogmas ou religiões, seguindo apenas a vibração elevada que sua repetição nos coloca…

 

Sophia Christou

 

Link permanente 6 Comentários

Filha das Águas

abril 21, 2010 at 12:57 am (Hinos)

Nas águas do mar
Eu vou navegando
Nas ondas que
Vão me levando

Sou filha das águas
Nas águas me encontro
Nas águas dissolvo meus confrontos

Nas ondas do mar
Eu vou balançando
Nas águas que
Vão me lavando

Misturam as águas
Com todas as mágoas
As emoções eu vou trabalhando

Nas ondas do mar
Eu vou mergulhando
Nas águas que
Vão me limpando

Entrego pra Mãe
Iemanjá toda a história
Que ficou pra trás

Das águas do mar
Eu vou levantando
É um manto de luz
Que vai me vestindo

Sou filha das águas
Nas águas me encontro
Nas águas transmuto dor em encanto

Pras águas de luz
Eu vou me curvando
Sentindo os mistérios
Das ondas em canto

Sou filha da luz
Na luz eu me encontro
Da luz dessas águas vem meu canto

Sophia Christou

“Pai eu sou a onda faz de mim o mar”
 (Paramahansa Yogananda)

Link permanente Deixe um comentário

Pai da Criação

abril 20, 2010 at 11:56 pm (Hinos)

Olha dentro da tua alma
Ouve dentro de você
Bem no meio do seu peito
O ar em prana… vem o alento
Alimenta o coração

No silêncio um portal
Pode abrir-se, em merecer
E o encontro vai então
Lhe trazer discernimento
É o Pai da criação
Lhe falando do Poder
Que a pureza pode então
Ajudar-te a compreender
Que o Saber está guardado
Aí dentro de você

“Olha filho(a) pus gravado
E selei com uma chave
Que é tão simples de se ter
Que o seu não julgamento
E o amor em complemento
Pode lhe trazer Poder”

Pois se o Todo está guardado
Numa gota ou num grão
Está dentro de você
É sentir no coração
Que o Pai fala em você

Dedicado ao meu paizinho aqui da Terra – Moacyr
Sophia Christou

 

Link permanente 2 Comentários

Next page »